quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Obras de requalificação do castelo... Interessante!

"Está em curso a terceira fase dos trabalhos de recuperação das torres e muralhas do Castelo de Loulé, junto à Praça D. Afonso III.   A empreitada vai incidir na consolidação do pano da muralha e torres, bem como na sua limpeza. 

Depois da iluminação e ajardinamento do espaço envolvente, esta obra tem em vista melhorar a imagem de um dos principais ex-líbris do património cultural do Concelho.   

Este é um investimento de cerca 100 mil euros, com um prazo de execução de 1 mês, e significa mais uma iniciativa da Autarquia tendo em vista a valorização e preservação do património histórico local."

in, VDQ, Janeiro de 2009
................................................

O "ex-libris do património cultural do Concelho", sem dúvida que é o Castelo de Loulé, esta fortificação existe desde do século XIII. Contudo, existe outro tipo de património cultural, mais recente e interessante, que por sinal apresenta-se como sendo mais perecível que o castelo. O Quarteira XXI não pretende criticar as obras de restauro do castelo, mas  chamar a atenção dos técnicos da Câmara  responsáveis pelo património cultural no Concelho.  Se levarmos a cabo uma análise cuidada daquilo que tem sido feito, relativamente ao restauro de edifícios Históricos no Concelho, podemos encontrar os seguintes;  Convento de Santo António dos Capuchos,  Mercado de Loulé, Igreja da N. Sr.ª da Conceição etc...

Segundo CML:

"Nos últimos anos, no âmbito da prioridade da Autarquia de Loulé em termos patrimoniais, este Convento foi alvo de obras de recuperação." Aqui.

Deste modo, podemos facilmente descortinar qual o principal alvo desta prioridade da Autarquia em relação ao património... A Cidade de Loulé. Pergunto, é do conhecimento da Autarquia a existência do Centro Histórico da Cidade de Quarteira? Esta situação dificilmente é solucionável sem a intervenção da mesma, enquanto nada é feito, o Casino Antigo construído em 1931, a Prisão, os edifícios em redor, as casas tradicionais de Quarteira (muito degradadas), vão se perdendo. A memória cultural das pessoas vai ficando mais turva, até ao dia em que Quarteira perderá a sua identidade enquanto sociedade. E naquele monte que tem como centro a Igreja, o local em que  a actividade Humana teve o seu desenvolvimento, logo o Centro Histórico...

Custa ver esta falta de sensibilidade para com o património (recente) Quarteirense. Porque motivo, ainda não foi feito nada? É por existir maior vontade por parte dos Louletanos no que toca ao restauro do seu património, do que há por parte dos Quarteirenses?

É interessante pensar nisto.

2 comentários:

Anônimo disse...

As minhas saudações ao blog Quarteira XXI e ao interessante post aqui publicado acerca dos monumentos.
Como quarteirense o caro amigo tem pelo menos o direito de se interrogar. Um bom fim de semana. Palma -Louletania

Carla Silva e Cunha disse...

interessante este post