sexta-feira, 4 de setembro de 2009

A VOZ DO POVO - O Martelo Quando Cai... Cai Pesado! Pobre Quarteira...

Certas noticias que surgem na imprensa local, conseguem causar uma grande revolta interior a quem realmente gosta de chamar "casa" à Cidade de Quarteira. Só que hoje, decidi colocar no QuarteiraXXI algumas frases que surgiram no boletim informativo Carteia Hoje, que pode ser adquirido ao longo de vários local espalhados pela cidade, com a finalidade de descortinarmos a intenção por detrás disto.

"Quarteira é uma cidade construida de blocos de pedra" - Alicia de Loulé " Para ser sincera, não gosto muito da cidade de Quarteira, porque acho que é uma cidade construída de blocos de pedra [...]"

"Quarteira só tem delinquentes e toxicodependentes" - Cláudia de Loulé " Não gosto de Quarteira. Sinto-me mal a andar na rua, porque é só delinquentes e toxicodependentes", "os brasileiros então, são do pior", "Os brasileiros que andam pelas ruas de Quarteira assaltam tudo e arranjam sempre confusão".

"Sinto-me inseguro em Quarteira" - António de Loulé "é uma zona um bocado feia", "Não gosto de Quarteira. è uma zona que não me diz nada", "Tenho lá casa e nem sequer passo lá férias", "Para António, a zona peca por acolher tantos "ladrões e delinquentes" e salienta "Sinto-me inseguro em Quarteira, e quanto às praias, são iguais em todo o lado".

"Quarteira nunca deveria ter passado a cidade" - Toy de Loulé "a única coisa que Quarteira tem de bom são as praias, porque, ao restantes níveis só vê aspectos negativos".

in, Carteia Hoje, Setembro de 2009
........................................................................
Perante este cenário de "kaos" ao bom estilo da mitologia grega, ficamos com a noção de que os Quarteirenses vivem no fim do mundo e que jamais se irá instaurar aqui o cosmos que reina na outra cidade do concelho. Contudo, na Quarta-feira a Assembleia Municipal de Loulé foi assaltada, segundo consta penso que o Centro Autárquico de Quarteira ainda não... Logo as opiniões destes 4 louletanos, parece que obrigam Quarteira a encerrar em si o núcleo grosso da delinquencia e toxicodependencia do Concelho. Meus amigos, criminalidade/toxicodependencia existe em todo o lado, não façamos Quarteira Sodoma e Gomorro num só. Há sim, que apresentar soluções nos locais que a democracia destina para os cidadão se fazerem ouvir, não é agora desabafos que contribuem para destruição da imagem de Quarteira. Destruir é fácil... Criar é mais difícil...

"Quarteira é uma cidade construída de blocos de pedra" - Realmente não entendo. se Quarteira actualmente é como é, só existe um grande culpado que são os sucessivos executivos camarários que autorizaram estas construções, desde dos anos 60. Mais facilmente é Loulé construída de blocos de pedra do que é Quarteira, dado a sua antiguidade. O Castelo de Loulé todo ele é em pedra - Século XIII - agora se estamos a falar dos molhes já é diferente.

Os restantes comentários, insegurança, toxicodependencia e afins... Gostaria de saber qual foi o inquérito que foi feito para se conseguir respostas tão interessantes como estas? Porque motivo não se lançou esta edição do Carteia Hoje em pleno mês de Agosto? Acredito que desse modo já teriam a praia desimpedida e estacionamento disponível para virem aproveitar "a única coisa que Quarteira tem de bom são as praias".

Temos que mudar muitas mentalidades neste Concelho.

O Martelo Quando Cai... Cai Pesado! Pobre Quarteira...

9 comentários:

Ricardo Martins disse...

Pois é João, excelente post este da tua parte, a notar um excelente sentido de observação dessas línguas com pimenta que para aí andam.
Em primeiro lugar, (imagine-se!), essas más-linguas vêm todas de cidadãos do monte ... quer dizer, Loulé! É normal ser da sede de concelho e falar com desdém do resto das freguesias não é? Mas a isso já nos habituámos... mas habituar não significa conformar-se com isso. Eu que sou quarteirense de gema, não alentejano ou lisboeta que vem para cá e depois diz que é de quarteira, também venho dizer para primeiro as pessoas falarem das suas casas, só depois falem das dos outros.
Quarteira não é a cidade perfeita, admito, mas despejar defeitos e más-linguas só porque convém, essa não pega!
Porque eu também posso falar o que me apetecer de Loulé, e a minha opinião vale o que vale ( tal como a destes senhores a tentar denegrir Quarteira).
Por isso senhores, ecos do monte não chegam ao mar...

Anônimo disse...

Olá João,

Gosto muito de Quarteira e simpatizo muito com os quarteirenses, onde tenho muitos e bons amigos. Mas deixo uma pergunta: Quando o João abre os olhos não vê os blocos de pedra?

(É claro que a responsabilidade é dos executivos autárquicos... e de todos aqueles que consentem tal coisa)
Cumprimentos
João Martins

João Santos disse...

Boa tarde,

João Martins, encontro autênticos blocos de pedra nos pontões das praias de Quarteira e no castelo de Loulé. Contudo, quando abro os olhos para outras direcções, vejo blocos de apartamentos, tal como existe em loulé.

Simplesmente, existem maneiras de apontar estas situações de uma forma não tão agressiva.

«É claro que a responsabilidade é dos executivos autárquicos... e de todos aqueles que consentem tal coisa» isto tem muito que se diga.

Cumprimentos,
João Santos

Anônimo disse...

Caro João,

Encontra blocos de pedra nos pontões das prais de Quarteira? Por favor caro amigo. Abra lá os olhos. É que assim o amigo não defende os intereses de Quarteira. Prejudica-os. Parabéns então pelo novo mar de cimento que sobe Avenida Sá Carneiro acima. Muitas felicidades para o futuro de Quarteira.

Abraço
João martins

João Santos disse...

Caro João Martins,

Antes pelo contrário! Defendo-os chamando as coisas pelo nome. Se são blocos de apartamentos, logo não serão blocos de pedra - dito com desdém - não concorda?

Alicia de Loulé " Para ser sincera, não gosto muito da cidade de Quarteira, porque acho que é uma cidade construída de blocos de pedra [...]"

Deste modo, esta senhora não gosta de tudo o que é construção humana que tenha surgido a partir dos 80.

Vamos tentar mudar algumas mentialidades e criar nas pessoas mais sensibilidade.

Cumprimentos,
João Santos

Anônimo disse...

Força com isso então. E desculpe lá a provocação!

Abraço
João Martins

João Santos disse...

Não tem que se desculpar e não provocou, afinal somos dois cidadãos do mesmo Concelho a debater ideias.

Abraço,
João Santos

Anônimo disse...

Quem foram os expeculadores?
Quem foi os progetistas?
Quem autorizou?
Que eu saiba não foi ninguem de Quarteira foi tudo imposto por Loulé e que agora está a mamar no IMI
Candidato com Coragem...!

Anônimo disse...

Nós Quarteirenses sabemos á muito tempo que de Loulé só o que é bom é a ladeira do Rato que nos embala a caminho de casa.
Não temos nada a ver com essa gente.São na sua maioria pessoas ruins que não conhecem quem lhes dá a sopa,tem raiva de nós porque sabem que se apróxima a separação desse Concelho manhoso e ipocrita preferimos pertencer a Albufeira gente boa que sabe lidar com o mar.
Sabe ler