domingo, 25 de novembro de 2007

Novamente o Parque Poeta Pardal...

Acredito que se o Instituto do Desporto de Portugal ou IDP, fosse fazer uma inspecção ao Parque Poetal Pardal, este chumbava de todas as maneiras possíveis. Deixo a pergunta;

Será que é esta a forma de promover e criar hábitos de vida saudáveis nos jovens da Cidade?

Em primeira analise, na minha perspectiva um parque infantil é um local onde se deverá promover brincadeiras e divertimento para os mais jovens e não promover a delinquência.

Penso que as imagens demonstram de forma muito explicita o nível de degradação do parque. Aquela pequena abelha já serviu de treino para cães, as vedações estão por terra, à espera que algum miúdo meta lá os pés, se desequilibre e que se aleije.

Como não se pode recomendar o encerramento do parque, devido ao facto de ser um espaço aberto, penso que as várias situações que se acumulam no espaço deveriam de ser resolvidas o mais rapidamente possível.

Acabo por meter as mãos no fogo e apostar que o parque não se deve encontrar em conformidade com a lei no que toca à segurança.


11 comentários:

António Almeida disse...

Muito bem João; serviço público e exigência fica bem e é um dever de gente inteligente! Separa as água, defende as tuas opções políticas mas faz isso com liberdade de opinião e a irreverência de quem quer o progresso. Olha, como me disseram a mim: "não te doam as manitas!"

João Santos disse...

Ora boas amigo António, há muito que não o via por estas bandas. É verdade, serviço público e exigência. Aquele parque vai de mal a pior e não vejo a situação resolvida.

Mas tenho fé!!!

Abraços.

Anônimo disse...

Chamem a ASEA! hehehehe

João Santos disse...

ASAE nesta situação não pode fazer nada, praticamente eles só fazem fiscalização económica e estão atentos à segurança alimentar.

Abraços.

hehehehe

Anônimo disse...

então chamem a TVI, esses estão sempre prontos para os escandalos.

João Santos disse...

TVI agora está com mais classe.

Lourenço Anes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lourenço Anes disse...

João, uma vez mais: por favor, não se deixe perturbar pelos provocadores.
Não serão eles, com certeza. que estão preocupados com o bem-estar dos quarteirenses.
O Largo Poeta Pardal "começa" a ser notícia insistente. Sempre por más razões!
Muitas vezes, o problema é não se saber quem tem competências para fiscalizar e obrigar ao cumprimento. O caso dos parques infantis é um paradigma.
Vamos fazendo o que nos compete: denunciar o que está errado.
Às autarquias compete actuar. Se o não fizerem, estarão a dar provas de incompetência...

Anônimo disse...

Antunes Dias.
Viva boa noite.
Como existe um grande problema nesse parque, julgo de fácil solução tendo em conta a grande necessidade de criação de PARUES ESTACIONAMENTO na nossa cidade.
Porque não criarem um parque com 1 ou 2 pisos subterrâneos e outro ao nível da estrada, julo que a maltinha que já aí vi por + de uma vez não teria gozo nenhum em estra dentro de um aglomerado de betão, ainda por mais este deveria ser a pagar e com respectiva vigilancia e segurança.
Não me venham é falar em necessidade de criação de Parques infantis, pois este já demonstrou que nunca irá resultar, ainda por cima com esse tipo de bares ai perto.
Cumprimentos

João Santos disse...

É verdade amigo Antunes, a gente não precisa de mais Parques Infantis, precisamos sim, é de recuperar os já existentes.

Mas acredito que a construção de um parque de estacionamento subterrâneo naquele local não seja o mais apropriado. O mais certo era o mar vencer aquilo tudo.

Abraços.

Anônimo disse...

Antunes Dias
Não entendo o seu comentário Sr. João: "O mar... tudo"
No que diz recuperar, esclareca-nos lá quantas vezes já foi recuperado esse parque com custo pois é claro, e até agora julgo que a população aí residente não tira partido dele, e a própria autarquia vai continuando a gastar tostões nossos.
Vejamos Portimão e diga-nos lá onde estão os Parques de estacionamento e se não resolveram alguns problemas, não todos é claro.
Se a sua negação á minha ideias é por causa das arvores, pois digo-lhe que vou aí ao Price Check e ao deixar o meu carro nesse local, essas mesmas arvores deixam o meu carro todo cheio de resina, e quem olha pra elas não deve achar nenhuma graça pois estão mal tratadas e sem beleza nenhuma. Elas fazem falta pois eu sei, mas não para abrigar delinquentes que aproveitam a zona escura para ali aninharem-se.
Cumprimentos.