quinta-feira, 19 de junho de 2008

Quarteira XXI Descobre o Último Pulmão Verde Intocado de Quarteira?


Toda a minha vida estive em contacto com este último pulmão verde intocado da nossa Cidade! Quase que podemos afirmar que este se trata do último mini-ecossistema no tecido urbano de Quarteira, devido ao facto de existirem espécies como o camaleão algarvio, várias espécies de aranhas e insectos... Sim meus amigos, camelões e como foram lá parar não faço ideia.

Mas como todos os terrenos em Quarteira valem "ouro", o espectro dos interesses imobiliários paira sobre este pequeno ecossistema... Este terreno é o último grande espaço na baixa e zona Histórica de Quarteira ainda existente para construção! Agora saber o que vai acontecer, mas o seu futuro será prédios de habitação...Penso que este terreno seria a solução para a falta de estacionamento em Quarteira, mas é só uma ideia...

7 comentários:

João Barciela disse...

infelizmente vai haver um gajo q vai construir aí algo..quase de certeza.. mas o nosso ecosistema vai ter uma maneira forte de se defender .. um dia.......

Anônimo disse...

OH João tu começas bem...falas de ecossistemas...mas depois acabas tão mal...estacionamento!? Achas que esse deveria ser a solução para esse tal terreno?
Não sei onde fica mas se os espaços verdes são tão poucos em Quarteira, não achas que é preferível preservar? Estacionamento, pressupõe automóveis e automóveis, pressupõe poluição!
Não acredito que no teu "Para Quarteira Sempre Mais e Melhor", esteja incluido a poluição.
João, tu que és tão jovem, luta por uma Quarteira verde, onde possamos todos respirar e viver alegremente.
Não faças o jogo da "construção" que esses senhores é que lucram e de que maneira(!) e fazem desta terra que tanto amamos uma "aberração".
Enchem os bolsos e vão passar férias ao Brasil, na procura do tal verde e da natureza que aqui destruiram, em benefício próprio.
Pensa no que te digo.
Xana

João Santos disse...

Hoje em dia quando se pensa em estacionamento para automóveis, podemos pensar subterrâneos, a nível do solo e em altura. Gosto mais da ideia do subterrâneo, desse modo poderia levar por exemplo os sistemas de filtragem por causa do co2 e um jardim por cima. Não fosse esse jardim a logo prazo trazer problemas sociais, como o Jardim do Poeta Pardal, penso que ainda não deve ter visto bem no buraco em que está este terreno.

É verdade, não gosto de ver as ruas da nossa cidade a pilhadas de carros e então no Verão isto é algo fora de série, assim defendo que têm que ser criado um espaço para estacionamento nesta zona de Quarteira. Ruas adjacentes a Rua Vasco da Gama não deverão de servir de parque de estacionamento.

Agora temos que pensar também na evolução da nossa terra, penso que dificilmente vão criar neste terreno um jardim ou uma praça…

O problema da nossa cidade é que por volta da década de 80 alguém encheu bem os bolsos e ninguém disse nada... Agora queremos espaço para construir as infra-estruturas que uma cidade como a nossa necessita, pura e simples não temos!

Xana não se trata de entrar no jogo deles, trata-se de proporcionar a Quarteira e aos Quarteirenses aquilo que eles necessitam para que a sua qualidade de vida melhore, embora optar por construir parque de estacionamento subterrâneo numa zona onde dava uma boa praça/jardim de ligação a baixa não seja a melhor ideia.

Digo-lhe Quarteira dentro de anos, quando acabarem as grandes obras deste executivo camarário, fica melhor que certas cidades do litoral Algarvio e até competindo com Portimão.

Acredito que não é do interesse da CML adquirir este terreno… Por muito que me custe dizer o mais certo é servir para construção e assim se perde a hipótese de criar uma baixa de Quarteira quase como a de Faro.

Contudo os seus argumentos são muito fortes.

Anônimo disse...

A partir da foto não estou a ver muito bem onde fica esse sítio, fica em que rua, se me puderes esclarecer?
obrigado

João Santos disse...

No tópico está um mapa que mostra com melhor clareza o terreno.

Anônimo disse...

Estamos todos lixados quando a juventude pensa assim, de forma pouco coerente.
Por um lado receia que acabem com a vegetação daquele sitio, depois propõe a construção de um estacionamento (mesmo subterraneo).
Enquanto não se mentalizarem que o futuro passa por reduzir drasticamente a circulação de veiculos automóveis dentro das cidades e vilas, estaremos a hipotecar o futuro.

João Santos disse...

Um bom argumento meu amigo, mas não se esqueça que Quarteira não é Paris ou outra grande cidade europeia onde existem nas periferias grandes parques de estacionamento e transportes públicos para o centro da cidade.

Temos que ser um pouco mais realistas em relação a nossa situação, ou destruímos em massa prédios para ir buscar espaço para isso tudo ou então temos que nos safar com o que temos!

O nosso futuro já estava hipotecado muito antes da sua ou da minha geração.