domingo, 30 de setembro de 2007

Dia Negro no CDA...

Image Hosted by ImageShack.us

Meus caros amigos nunca esperei ver isto no Café da Avozinha. Os utilizadores votarem e mais que uma vez em Quarteira a Concelho NÃO. Dia negro no CDA... Mas tenho esperança no futuro e penso que esta votação não demonstra o verdadeiro sentimento de independência dos Quarteirenses face a Loulé.

Por Quarteira sempre mais e melhor!!! Quarteira a Concelho!!!

8 comentários:

Anônimo disse...

Este resultado não é nada de especial, afinal parece estar tudo bem na nossa terra.
Embora não tenhamos practicamente nada de aquilo que nos prometeram os politicos da nossa terra nomeadamente o nosso representante na CML parece que os Quarteirenses estão satisfeitos.
Logo este bairro social do concelho de Loulé a que deram o nome de Quarteira está a merecer tudo aquilo que não tem neste momento. Pois não se esqueçam que fomos todos nós que os escolhemos para liderar a nossa terra.
Para finalizar bastará concluir as obras que estão em curso e realizar mais umas pequenas para que o nosso povo venha logo após as inaugurações, ou seja nas próximas eleições autarquicas voltar a escolher estes homens armados em politicosinhos.

Abraços

João Santos disse...

A minha "solução final" para Quarteira seria sem dúvida o injectar daquilo que alguns chamam de dinâmica, mas que outro entendem por "dores de cabeça" naquilo em que muitos chamam de "politica Quarteirense" mas que efectivamente não existe.

Logo estou com esperanças que a minha geração cresca e envolva-se politicamente nas questões da sua terra.

Abraços.

Miguel Antunes disse...

Sou de Quarteira, e já estou farto de estas mesquinhices, Quarteira está bem pertencendo a Loulé.
As pessoas que querem Quarteira concelho, são pessoas que estão sedentos de poder, esta é a verdade.

João Santos disse...

Não me vejo com alguém mesquinho e sedento de poder, simplesmente como Cidadão da maior Cidade do Concelho de Loulé, acredito que a gente merece muito mais. E muito do que está a ser feito já devia de ser ter sido feito pelo menos há 10 anos atrás. Enquanto que em Loulé encheram-se de tudo do melhor, cá em Quarteira nós pobres desgraçados andavamos a boiar ai a driva, tanto foi a importância que nos deram. Uma vez fui a biblioteca de Loulé quando andava no 10º ano, uau era tudo novo livros computadores épa... Depois no final e sabendo que a gente era de Qrt ainda nos perguntaram se a queriamos fazer o cartão da biblioteca, Por favor... Por isso sim... Quarteira a Concelho porque quero mais e melhor para a mina terra. Não acha amigo Miguel Antunes.

Hortense Morgado disse...

João, este resultado será a vontade dos quarteirenses (?!). Talvez. Pelo menos, é a daqueles que lêem o teu blog que acredito que sejam maioritariamente jovens.
Não vejas nisso um sinal de preocupação, João. Também penso que ser concelho ou não pode não ser assim tão importante, sobretudo se o quadro da futura divisão administrativa que aí vem vier a definir novas normas para a administração local e regional.
O que é importante, hoje, como no futuro, é que os Quarteirenses adquiram uma consciência social e se compenetrem dos seus direitos e deveres. Que tenham, dentro de si, o orgulho de ser Quarteirenses.
Se é verdade que é tempo de que os Louletanos se convençam da importância da nossa cidade e de que nada lhes dá o direito de decidir o que é melhor para nós, não é menos importante que nós próprios sejamos capazes de assumir as nossas capacidades, deveres e direitos de cidadãos. Só assim poderemos, com êxito, assumir os nossos próprios destinos.
A cidadania exige a participação. Exige, sobretudo convicção, interesse e amor pela terra. A luta de todos nós deve passar por aí: por tentar incutir nos nossos concidadãos essa determinação, esse bairrismo.
Mas, para tal, temos de ser (todos) capazes de pôr o interesse colectivo acima dos interesses particulares, políticos, partidários, de classe e de grupos.
Devias ter ido à última Assembleia de Freguesia. João. E levar outros jovens contigo. Não o digo como uma censura, acredita, meu caro amigo. Quem me conhece bem sabe que seria incapaz de tal indelicadeza.
O que eu quero dizer é que só a participação pode fazer desenvolver o espírito de cidadania. Só assim é possível que todos juntos possamos alcançar o estágio de cidadãos responsáveis que será capaz de conduzir a nossa terra na senda do prestígio e desenvolvimento que todos deveremos almejar.
Na recente reunião da Assembleia de Freguesia (a que assisti do lado do público porque, por imperativos pessoais, tive de chegar mais tarde, o que me impediu de estar na mesa), por exemplo, foi levada à discussão um assunto que ali não deveria ter tido lugar: Discutiram-se apaixonadamente marchas, questões internas da Apromar e sanções aplicadas. Perdeu-se muito tempo com isso, não se chegou a nenhum lugar (nem ali se poderia chegar) e ninguém saiu prestigiado. Ao contrário, o sentido de cidadania ficou à porta
A cidade não saiu mais engrandecida e os Quarteirenses em geral não ganharam nada com a discussão.
Mas, sabes, João? O que a mim doeu foi verificar que as pessoas que encheram aquela sala só estavam interessadas naquele assunto. A maior parte dos assistentes saiu logo depois da discussão, sem se importarem com os assuntos que, realmente, tinham motivado a realização da Assembleia, ou seja, os assuntos que dizem respeito ao desenvolvimento da nossa terra. Ou seja: aos nossos concidadãos ali presentes não lhes interessava verdadeiramente Quarteira; tinham apenas interesses limitados, de grupo.
Isto para não falar também no que se passou na reunião da Câmara Municipal que se realizara dois dias antes (em que participei como vereadora), onde, entre aqueles que ali compareceram por interesses imobiliários, apenas meia dúzia de Quarteirenses pontuavam, na assistência. E, mesmo assim… só dois ou três estiveram até ao fim.
Não sei se lá estiveste. Mas tens de concordar que não é este caminho de absentismo que conduzirá a nossa querida Quarteira no caminho de um futuro promissor.
Tenho fé no futuro; tenho esperança que, com o vosso entusiasmo e determinação (teu e dos outros jovens como tu), Quarteira ainda vai ocupar o lugar que lhe é devido.

Anônimo disse...

Se as pessoas que compõem o elenco politico da nossa terra querem efectivamente que haja participação da população nestas assembleias, porque as realizam a horas que não facilitam a participação de ninguém.
Pelo menos procurem um horário que possa ser melhor para todos, porque não um sábado á tarde e claro com alguma divulgação da realização da mesma, coisa que nunca vi na nossa terra.
Experimentem e caso não melhor a assiduidade então podem voltar para o horário semanal nocturno e madrugador que tantos gostam.
Abraços

João Santos disse...

Concordo com algumas das coisas que a Hortense fez questão de apontar. Mas sem dúvida, foi uma falta minha ter perdido essas reuniões. Mas sabe como é vida de Universitário é sempre um pouco complicada. Mas vou começar a ser interventivo e a colocar questões que interessam a Quarteira e não somente ao indivíduo. Pode apostar que vou começar a levar amigos meus que partilham do mesmo entusiasmo. Mas penso que este blogue não seja frequentado apenas por jovens, embora seja uma ideia atractiva pensar assim, mas não é essa a realidade.

Bom... Próxima reunião vou fazer questão de que todos fiquem a saber quem é o João Santos.

Cumprimentos.

Anônimo disse...

Esse senhor que dá pelo nome de miguel antunes ca para mim não deve ser de quarteira ao falar dexa maneira pois deve de gostar de ser pisado, gozado pela camara de loulé que desde dos tempos dos afonsinhos afunda a nossa cidade a cada dia mais e mais alarmante.
João tal como tu eu sou um defensor de quarteira a concelho, mas sabes que Loulé nunca o permitirá pois assim perdia a galinha de ovos de ouro, esse senhor miguel deve estar contente por loulé que é uma cidade idosa o que nao quer dizer que os idosos nao tenham falta, pois eles tem uma senhor biblioteca que dizem eles que foi feita para os jovens e eu pergunto quais jovens?!!!!
A esse senhor miguel vou lhe referir aqlguns episodios ou digamos jogadas do concelho de loulé prejudicar a nossa terra. Lembra se o senhor Miguel da famosa esplanada na avenida em que por la por acaso era um centro de convivio dos quarteirenses e por la so passou a maior cantora do pais dado pelo nome de amalia e muitis mais cantores e actores de teatro que por la passaram ta recordado? Pois a camara de loulé numa jogada intelectual deitou aquilo abaixo para cortar a animaçao que se vivia por akleles lados para construir os lava pes,quando eles deviam teelo remodelado! Não vi a camara de loulé perguntar aos quarteirenses voto na materia sobre tal,esquisito não?!!!!!
Em tempos quando eramos uma aldeiazinha ainda esses inergumes da camara deitaram abaixo uma torre de menagem que faz parte do nosso brazao e pergunto se os meesmos ouviram os quarteirenses acerca da matéria pois eu penso que nao...Já agora lhe falo de uam mais fresca que se paxou este verao, a nossa terra ja nao tem vida nocturna nenhuma o que se estranha pois claro pis é uma cidade turistica que de turistica tem pouco pois isto por ca vai tando mais morto pois a camara de loulé nao permiti ou digamos nao lhe interessa que assim suceda pois este ano a rosa branca e o avelinos tiveram que pedir assinaturas para poder dar musica a nos e aos quarteirenses que tanto gostam de ir dar um pezinho de dança, isto e vergonhoso pois de certeza que algunm cidadao kom poder dentro da camara tem la um apartamento e nao gosta de barulho e depois e o que se ve....por aqui me fiko pois nao tenho mais tempo se nao kontava lhe mais alguns epiosodios\jogadas da tua famosa camara de loulé...um abraço joão nunca desistas ass. Garcia