terça-feira, 26 de junho de 2007

Espaço de Jogo e Recreio Largo Poeta Pardal...

Correndo o risco de ser acusado de egoísta, Gago Coutinhense fanático, venho aqui colocar no meu belo Café da Avozinha e na minha opinião uma das situações mais tristes de Quarteira. A degradação que o Parque Poetal Pardal tem vindo a sofrer ao longo dos anos...

<span class=


Em criança, lembro-me de brincar no grande caracol de ferro, até de andar nos seus baloiços, escorrega, mas esses há muito que já foram retirados. Areia deu lugar a uma espécie de tapete de plástico, foram colocados novos equipamentos, tendo em vista sempre a segurança das crianças e até uma bonita e simpática vedação de madeira que não aguentou um mês.

Im<span class=


Hoje em dia, temos um parque que serve para treino de cães, local de encontro para pessoal da pesada e que serve também como espaço de pintura. Agora se a memória não me falha penso que estes equipamentos que podemos ver, já foram pintados umas duas ou três vezes e fazendo as contas é uma vez por ano...

<span class=


Para além da degradação do parque, muitos moradores queixam-se do barulho que certos grupos de pessoas fazem quando passam lá horas e horas pela noite a dentro em convívio. Isto não é normal, porque infelizmente temos uma força policial que em vez de passar perto do local a pé ou de carro, escolhe um caminho que evite ter que passar pelo sitio. Isto não é mentira isto é puro!!! O Parque do Poetal Pardal tem um ambiente pesado a partir das 22:00.

<span class=


Agora está a chegar o Verão, acham que os banhistas vão deixar os seus filhos brincar num parque que está todo degradado de imagem e até a nível dos equipamentos? Estou sempre a bater na mesma tecla, mas que raio de imagem querem passar de Quarteira para o exterior? Já não basta a gente ter parques junto de estradas movimentadas e mal frequentados?

Enfim...

4 comentários:

Anônimo disse...

Preocupação só para com os banhistas??? E as nossas crianças, podem passar sem o parque? Ai, ai....

O Café da Avozinha disse...

Pronto, falo nos banhistas porque está a chegar a época deles, mas como sempre, os da terra primeiro, agora se o texto tem ai uma falha, não quer dizer que não me preocupe com as nossas crianças. eheheh...

Abraços.

hehe disse...

estou muito + preocupado com os da terra do que com os banhistas. Estes até só vêm para "abanhar".
hehehe

Anônimo disse...

realmente essa praceta ate poderia ser um espaço daqueles que faz muita falta a quarteira , onde as crianças possam brincar e ate outras pessoas possam passar o tempo nem que seja a apanhar sol. agora com o ambiente "pesado" que se ali vive......... sao sempre aqueles grupinhos de "dreads" a fumar as suas ganzas, o que nao acho que seja o ambiente propicio para crianças nem para quem visita quarteira.