sexta-feira, 22 de junho de 2007

Incêndio em Quarteira...

Seriam por volta das 16:50 quando se ouviram as primeiras sirenes na Rua Manuel Faria junto ao restaurante Dallas. Os Bombeiros do Quartel de Quarteira foram os primeiros a deslocar-se ao local devido à sua proximidade com o incêndio que afectou o último andar do apartamento em questão.

Image Hosted by ImageShack.us

Por mero acaso, estava a passar junto do local então decidi tirar algumas fotos com o telemóvel, vão desculpar a qualidade que não é a melhor mas foi o que se arranjou.

Image Hosted by ImageShack.us

Como se pode ver, rapidamente a população das redondezas deslocou-se ao local para ver o que se passava, pelas poucas conversas que se ouviam dava para distinguir um facto em comum que poderá ter sido a explosão de uma garrafa de gás responsável pelo incêndio.

Image Hosted by ImageShack.us

Muito mais tarde chegaram finalmente os Bombeiros do Quartel de Loulé, que regataram uma pessoa de um andar a baixo e por essa altura o fogo já estava controlado. Não foi possível ao Café da Avozinha averiguar existência de vitimas. Patente deverá ficar a falta de meios dos Bombeiros de Quarteira a quando destas situações e a demora dos Bombeiros de Loulé.

Temos que ter cuidado...

4 comentários:

Anônimo disse...

Sendo eu um leitor assiduo do vosso jornal on-line, mas tambem sendo bombeiro, acho que devo tecêr algumas observações, 1º não exite Bombeiros de Quarteira, mas sim um destacamento de Bombeiros de Loulé situado em Quarteira. Neste escontram-se 2 ambulâncias e um veiculo de combate a incêndios ligeiro para 1ª intervenção.2º à chegada ao local da 1ª viatura e como as informações eram escassas para não dizer nulas já se deslocavam para o local 1 veicúlo pessado de combate a incêndios urbanos e um autotanque com 20000 litros de àgua que chegaram cerca de 10 a 12 minutos ápós o 1º veiculo. 3º só após a chegada ao local do 1º veiculo se soube de facto o tipo de incêndio, gravidade e localização exacta. 4º os veicúlos de combate e autotanque pessados tiveram dificuldade de chegar ao local, visto haver um estacionamento desordenado. 5º foi pedido para o local o veicúlo auto escada para se proceder à evacuação de uma pessoa que se encontrava no 4º andar e também para efectuar o combate ao incêndio visto que após varias tentativas de entrada pelo prédio se mostrvam infortiferas devido ao calor e fumo. 6º a idade do prédio em questão que não tem à excepção de alguns extintores R.I.A (Rede de Incêndios Armada). 7º a impossibilidade de efectuar o combate ao incêndio através da cobertura, visto que esta tem um gradeamento, que impossibilita o acesso ao terranço de onde se poderia ter efectado o combate.

O Café da Avozinha disse...

Meu amigo desde já lhe agradeço por ser visitante assíduo do blog Café da Avozinha, jornal talvés um dia ehehe... Também agradeço a sua explicação acerca de algumas situações que foram colocadas em erro no blog e também acerca do que aconteceu realmente nessa tarde. Acredito que o seu comentário vem dar uma nova luz e compreensão ao assunto.

Abraços.

Sérgio disse...

Com algumas imprecisões... justificáveis, o relato do "anônimo" está quase correcto.
Só não foi certo que o atraso dos carros se justificasse pelas grandes dificuldades em chegar ao local em virtude do estacionamento desordenado. A GNR estava lá, tinha tudo sob controlo e entre o momento em que a primeira viatura de Loulé chegou ao cruzamento da Avenida de Ceuta com a Sá Carneiro e o local do incêndio, não demorou mais de um a dois minutos. Se tanto.
Quanto às tentativas infrutiferas para entrar no prédio... alguém se lembropu de, pura e simplesmente, partir o vidro da porta???? Cá em baixo não estava nem calor, nem fumo.
Eu estive lá!
E o principal disse-o no início: NÃO HÁ BOMBEIROS EM QUARTEIRA...
Sérgio

Anônimo disse...

Os bombeiros de Quarteira foram "extintos"....pelos LC (Lavagem Camarária).